terça-feira, 20 de julho de 2010

Rússia teme que estação de Dostoiévski vire "Meca" do suicídio

Do Terra
Uma estação de metrô de Moscou que homenageia o escritor russo Fiodor Dostoiévski foi inaugurada em junho apesar do medo que seus murais, considerados "depressivos", possam transformá-la em uma espécie de "Meca" do suicídio, informa o site francês The Observers.

Os murais da estação retratam cenas dos mais famosos romances de Dostoiévski - conhecido por escrever sobre temas sombrios. Um deles, que homenageia o livro Crime e Castigo, traz a imagem da personagem Rodion Raskolnikov atacando com um machado a idosa Alyona Ivanovna.

Segundo The Observers, diversos proeminentes psicólogos do país já expressaram a preocupação de que a estação possa atrair pessoas depressivas ou suicidas que estejam procurando um lugar "apropriado" para cometer suicídio.

A inauguração da estação chegou a ser misteriosamente adiada por um mês, levantando especulações de que o próprio chefe do sistema de transportes local tenha expressado preocupação sobre a decoração. Contudo, a Dostoevskaya (como é chamada na Rússia) abriu as portas no dia 19 de junho sem que seus murais fossem modificados.

Em entrevista ao jornal Izvestia, o artista responsável pelos murais questionou as críticas à sua obra. "O que vocês queriam? Cenas de dança? Dostoiévski não têm elas", disse Ivan Nikolaev.

Em um mês de funcionamento, nenhum suicídio foi tentado na controversa estação.

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Espetacular! Se fosse aqui, em um mês, já tava tudo pixado. Colocaram mesmo o asassinato duplo [se bem que muito estilizado e sem sangue]. Se fosse me matar na Rússia, pulava no rio Nievá em Petersburgo ou me dava um tiro na frente da casa do Dosta mesmo. :)
    Sensacional o artista dizendo "O que vocês queriam? Cenas de dança?"! Só faltou adicionar: "Vão ler Tolstoi, seus putos!".

    ResponderExcluir